[WING POSTA] O que dura dez mil anos?

Uma breve história de um símbolo inventado para ser inesquecível

Olá, como vai você? Eu espero que esta carta te encontre com saúde e em segurança. Eu sei como é difícil reunir essas duas condições vivendo no Brasil em 2021. Por aqui nem sempre estou seguro, nem sempre estou saudável, mas sigo tentando encontrar um equilíbrio nessa. Nos tornamos todos de alguma forma equilibristas.

.mundo

Qual o significado mais antigo de que você se lembra? Essa pergunta é meio estranha, mas eu espero que você acompanhe o que eu quero dizer quando pergunto isso, porque essa pergunta foi a que nos deu os símbolos de perigo que conhecemos hoje.

O seu Madruga, uma grande referência no pensamento trabalhista que carrego hoje, ensinou às crianças em um episódio de Chaves na escola que a caveira com os ossos cruzados significava PRE-RI-GO. Ela de fato significou, por muito tempo. Perigo, morte, veneno, piratas. Mas os piratas assumiram um papel muito legal na cultura pop do século 21 e o símbolo da caveirinha, que atende por “Jolly Roger” em inglês, mudou. Hoje ela pode indicar um tesouro enterrado, por exemplo.

Esse é um exemplo de símbolo bem antigo, existe uma teoria que diz que a caveirinha com os ossos cruzados remonta à época de Jesus Cristo, quando os mortos eram sepultados e, tempos depois, exumados. Os ossos do ente querido eram retirados da sepultura e colocados em urnas. Essas urnas funerárias tinham um tamanho que só permitia que os fêmures (que plural engraçado, né? Será que é isso mesmo?).

A história que eu quero contar hoje não é a do Jolly Roger, mas desses símbolos de radioatividade. Não vou falar qual, quero descobrir se vocês pensam no mesmo símbolo que eu quando eu penso em PERIGO, RADIOATIVIDADE!

Esse símbolo (aquele que comentei no parágrafo anterior, não a imagem meramente ilustrativa do Caramuru Baumgartner) foi criado para substituir o Jolly Roger no imaginário coletivo relacionado ao risco à vida. Ele foi criado. Vários profissionais de design, psicologia, publicidade e áreas afim foram reunidos por uma indústria de produtos químicos para desenvolver um símbolo que pudesse significar “perigo” para qualquer pessoa de qualquer lugar do mundo, com quaisquer referências e visões de mundo. Um símbolo que não tivesse qualquer significado. Mas não só isso. Foi um símbolo pensado para durar. Quanto tempo dura um símbolo?

***

Qual o símbolo mais antigo de que você se lembra? Mesmo o cristianismo, algo que soma mais de dois mil anos, não é um símbolo tão antigo quanto o tempo em que seres humanos habitam a terra. É justamente pensando em alertar as pessoas do futuro que o símbolo foi criado. O que faz pensar que a perspectiva de contaminação de um lugar é de muito, muito tempo. Nos Estados Unidos existe um espaço gigantesco destinado a lixo radioativo. A estimativa é que este lugar continue tóxico por aproximadamente dez mil anos. O que dura mil anos? O tempo é tão absurdo que para calcular a chance de alguém tentar invadir o lugar é encontrar soluções que demovessem as pessoas disso, chamaram um físico que também e escritor de ficção cientifica. Gregory Benford é o nome do cara.

Pensando em algo que pudesse significar perigo por 10 mil anos diversos profissionais diferentes ofereceram saídas diferentes para o problema, desde tornar o ambiente horrendo e hostil cheio de espinhos e formas assustadoras até fundar uma religião que espalhasse o horror nuclear a fim de transformar todo mundo em temente a um fim do mundo radioativo. Também teve o pessoal que sugeriu modificar geneticamente gatos para que eles brilhassem em contato com ambientes radiativos e sacerdotes difundissem medo religioso a gatos radioativos. Só a cultura poderia 10 mil anos.

.polaroid

Um vídeo de uma banda punk de garotas tocando uma música cheia de energia dentro da biblioteca pública de Los Angeles rodou a internet e apareceu em um monte de linhas do tempo de quase todas as redes sociais. As meninas são a banda The Linda Lindas, responsável pelo novo hit mundial Racist Sexist Boy. A música foi escrita pela baterista Mila, de 10 anos, e a baixista Eloise, de 13. Elas dizem no vídeo que fizeram a música para um garoto que se afastou delas porque o pai teria dito para que ele ficasse longe de pessoas chinesas. Mila e Eloise são ótimas, de família chinesa.

A catártica gritaria punk da banda extravasa um pouco da raiva que dá ouvir discursos de ódio o dia inteiro. No caso da música, o crescente — e desde muito tempo devastador — racismo contra pessoas asiáticas. Se você mora no Brasil da pra trocar umas palavras e gritar contra o inepto presidente no ritmo das Linda Lindas.

.tchau

E aí, qual foi o símbolo que você pensou lá no início desse texto? Para responder a essa pergunta ou continuar essa conversa ou falar sobre qualquer outro assunto você pode enviar uma carta de volta. Basta responder este e-mail como um e-mail normal. Eu adoro ler sobre você. Ou você pode simplesmente deixar um comentário, que tal?

Leave a comment

Se você chegou nessa carta através de um link nas redes sociais ou por sugestão de um amigo, o que acha de assinar e receber gratuitamente as próximas newsletters?

Esse é um trabalho que eu faço para estabelecer conexões, sejam elas entre assuntos ou entre nós. Como ele cresce organicamente, você pode me ajudar compartilhando essa carta e fazendo ela chegar a mais pessoas.

Share Wing Posta

Eu espero que eu consiga escrever mais dez mil cartas e talvez isso faça de mim o Wing Costa. E você talvez saiba disso.